Fundos de investimentos

Se você já está craque nos investimentos em renda fixa e está pronto para dar os primeiros passos na renda variável, mas ainda não tem conhecimento suficiente ou o seu capital não é grande o suficiente para diversificar, talvez os fundos de investimentos sejam uma boa opção para você. Mas o que são esses fundos?Fundo de investimento é um tipo de aplicação financeira em que um gestor profissional especializado aloca o dinheiro dos investidores em diferentes investimentos de acordo com os objetivos do fundo que ele gere. Ao comprar cotas de um fundo através da corretora o investidor passa a ser um cotista deste fundo. Além de contar com um gestor profissional tomando decisão sobre onde alocar o capital, você também consegue diversificar os seus investimentos em muito mais ativos do que se você estivesse investindo diretamente nesses ativos, já que o patrimônio total investido pelo fundo é milhares de vezes maior do que se você estivesse investindo sozinho.

Todo fundo possui um prospecto com informações detalhadas que são extremamente importantes para a sua tomada de decisão sobre o investimento. O prospecto detalha os tipos de investimentos que o fundo pode fazer, os objetivos do fundo, os valores para investimentos mínimo inicial e para movimentações mínimas, o prazo mínimo para resgate, além de outras informações. Geralmente essa lâmina de prospecto também apresenta a rentabilidade do fundo nos últimos 2 anos e a comparação com o índice de referência (benchmark), como o CDI, por exemplo.

 Você pode investir em fundos através do seu banco ou corretora. Existem vários tipos de fundos de investimentos. O tipo do fundo determina o tipo de investimento em que o gestor irá alocar o patrimônio do fundo. Isso tem uma relação direta com os níveis de risco a que cada fundo está exposto. Os principais tipos são:

  • Fundo DI: tem o objetivo de acompanhar os rendimentos da taxa Selic. É uma boa opção para reserva de emergência, mas é importante buscar um fundo com baixa taxa de administração.
  • Fundo de Renda Fixa: só investe em ativos de renda fixa, como CDBs, LCIs, LCAs, Debêntures e Títulos Públicos.
  • Fundo Multimercado: pode investir tanto ativos de renda fixa quanto em ativos de renda variável ao mesmo tempo, inclusive em ativos no exterior.
  • Fundo de Ações (FIA): grande parte da carteira é investida em ações. Os FIA podem ser por exemplo Long Only, em que ele investe em ações com maior potencial de valorização no medio-longo prazo, ou Long Short, que fica comprado ações que o gestor acha que vai subir e vendido em ações que ele acha que vai cair. Também existe o fundos de dividendos, focado em ações que pagam dividendos.
  • Fundos de Investimento Imobiliário (FII): investe em ativos relacionados ao mercado imobiliário. Ele pode ser um fundo de concreto, que investe em imóveis, ou fundos de papel, que investe em títulos como LCI e CRI.
  • Fundo Cambial: em geral acompanha a variação cambial do real frente ao dolar (para cima ou para baixo). É útil como forma de proteção para quem precisa fazer alguma operação ou viagem em dólar no futuro.

Além do tipo do fundo e dos valores de aplicação mínima, você precisa levar em conta algumas outras características sobre o fundo na hora de escolher em qual investir:

  • Taxa de Administração: É importante olhar a taxa de administração do fundo. Ela é informada na lâmina de informações e é aplicada em cima do volume total aplicado. Mas lembre-se que a rentabilidade informada já desconta a taxa de administração.
  • Taxa de Performance: alguns fundos também possuem uma taxa de performance informada na lâmina do prospecto, que é uma cobrança adicional sempre que o fundo atinge uma rentabilidade acima da lâmina.
  • Histórico: apesar de rentabilidade passada não ser garantia de rentabilidade futura, é importante olhar o histórico de rentabilidade desse fundo ao longo de um período de uns 5 anos (2 anos não é suficiente).
  • Volatilidade: ao olhar o histórico da rentabilidade é importante verificar qual a oscilação do fundo ao longo do tempo e decidir se essa oscilação está dentro da sua tolerância de risco, principalmente durante os períodos de estresse do mercado, como em 2008.
  • Liquidez: prazo mínimo para fazer resgate de dinheiro. Além disso, fundos como multimercado e de ações são indicados para longo prazo. Você pode ter prejuízos se resgatá-los no curto prazo.
  • Garantia: lembrar que fundo de investimento não é garantido pelo FGC. Por outro lado o fundo possui um CNPJ próprio, então o patrimônio está protegido contra a quebra do banco ou corretora. O maior risco está associado às escolhas de investimento do gestor.
  • Gestor: é importante ver quem é o gestor e o administrador do fundo, buscar informações sobre a reputação dessas empresas.
  • Imposto de Renda: Lembrar que o imposto de renda também se aplica aos fundos de investimentos. Para fundos de ações é cobrado 15% sobre o rendimento no momento da saída. Para fundos de renda fixa é aplicada a tabela regressiva de IR, que é cobrada semestralmente ao longo do período investido (isso também é conhecido como come-cotas).

Lembrando que além do Gestor, todos os fundos de investimentos também contam com as seguintes entidades envolvidas:

  • Administrador: é o responsável pela constituição do fundo e pela administração dos valores investidos e resgatados pelos cotistas.
  • Banco Custodiante: é o responsável por guardar os ativos que compõem a carteira de investimentos do fundo.
  • Distribuidor: é quem faz a comercialização do fundo.
  • Auditor: empresa independente responsável por revisar as demonstrações financeiras do fundo para prevenir fraudes.

O objetivo deste post foi fazer uma introdução inicial sobre as principais características de fundos de investimentos. Como qualquer outro investimento, a decisão de investir em fundos deve levar em consideração os seus objetivos e o seu perfil de tolerância risco. Você não deve se deixar levar pelo nome bonito de alguns fundos e nem pela rentabilidade recente. Estude os fundos em detalhes antes de tomar a sua decisão. O site da CVM é um bom ponto de partida. Lá você encontra informações detalhadas como Balancete, Composição da Carteira, Prospecto, Regulamento, Lâmina do Fundo, Demonstrações contábeis com parecer do auditor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s