10 perguntas para o gerente do seu banco

cockpitNo livro ‘The Outliers’, Malcolm Gladwell fala sobre a teoria da cultura do cockpit. Segundo o autor, muitos acidentes aéreos são causados por falha na comunicação entre o piloto e o copiloto. Devido à elevada experiência do piloto e à hierarquia, muitas vezes o copiloto acata uma decisão do piloto mesmo sabendo que ela pode ocasionar um acidente. Era exatamente assim que eu me sentia quando o gerente do meu banco me ligava para oferecer produtos de investimentos. Ou pior, me sentia como um mero passageiro. Não mais!

Quando se trata do nosso dinheiro e nosso futuro nós não podemos ser copilotos, muito menos passageiros! Devemos tomar o controle do manche, escolher o destino, definir a altura e velocidade que queremos voar, bem como os riscos que estamos dispostos a tomar.

Nesse post eu vou listar as 10 perguntas que você deve fazer ao gerente do banco para que você mesmo possa avaliar se aquele produto de investimento de nome bonito (leia aqui) é realmente tão atrativo quanto parece.

  1. Perfil de risco: “Esse investimento é recomendado para investidores conservadores ou arrojados?
  2. Tipo de investimento: “Esse investimento é de renda fixa ou de renda variável?
  3. Taxa de juros: “Qual é a taxa de juros? Ele é indexado por alguma taxa?” Se ele mencionar TR (Taxa Referencial) na resposta você já deve ligar o alerta. Se a taxa total for menor que o CDI (DI) informado nesse site, pule desse avião agora! Você consegue coisa melhor com Tesouro Selic ou CDB.
  4. Taxa de administração: “Existe alguma taxa de administração ou tarifa? De quanto?
  5. Taxa de juros efetiva: “Como é o cálculo e a previsão da taxa de juros efetiva, já considerando a taxa de administração?
  6. Prazo: “Qual é o prazo do investimento? Ele é recomendado como investimento de curto, médio ou longo prazo?
  7. Liquidez: “Qual a liquidez? Se eu precisar sacar o dinheiro no mesmo dia eu posso? E se eu precisar resgatar antecipadamente, é possível? Tem perda de rentabilidade ou alguma penalidade?
  8. Aportes: “É possível fazer aportes mensais? É obrigatório? O que acontece caso eu não consiga depositar em algum mês?
  9. Imposto de Renda: “Há incidência de imposto de renda? A cobrança é feita automaticamente? A taxa informada já leva o imposto de renda em consideração?
  10. Rentabilidade: “Você poderia fazer uma simulação da rentabilidade no final do período?

Depos que o gerente se recuperar do susto e responder às suas perguntas, pegue as respostas e compare com outras opções que já foram abordadas nesse blog ou com opções disponíveis na sua corretora. É bem provável que você encontre produtos mais rentáveis, com maior liquidez, menores taxas de administração e menores riscos do que as oferecidas pelo banco. Você também pode usar a planilha disponibilizada nesse post.

Não tenha medo! Não caia na teoria do cockpit. Na próxima vez que você conversar com seu gerente, faça esse teste. Ao final da conversa ele estará batendo continência para você! E lembre-se, apesar do contexto desse post ser a conversa com o seu gerente, essas perguntas podem ser usadas para avaliar qualquer outro investimento que você estiver pensando em fazer.

Ah, não seja egoísta! Compartilhe esse texto com aquele seu amigo ou parente que pode estar precisando de uma ajuda.

2 respostas em “10 perguntas para o gerente do seu banco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s